Oscar: algumas curiosidades sobre a categoria Figurinos

Depois de citar as principais atrizes e os atores com mais filmes indicados a Melhor Figurinos, segue algumas outras curiosidades sobre a categoria:

– A mulher com o maior número de indicações ao Oscar é a figurinista Edith Head. Ela tem 35 indicações, todas na categoria Figurinos. Ela venceu oito vezes o prêmio por filmes clássicos como “A Malvada”, com Bette Davis , “Sabrina” e “A Princesa e o Plebeu”, ambos com Audrey Hepburn. Head também trabalhou em outro filme clássico e hoje icônico de Hepburn, “Bonequinha de Luxo”, mas o longa não foi lembrado pelo prêmio por seus figurinos.

colleencostumes1

– Na era moderna, as três figurinistas mais indicadas são Sandy Powell, Colleen Atwood (fotos acima) e Milena Canonero, todas bem distantes do recorde de Edith Head (talvez porque o Oscar dividiu a categoria em P&B e Colorido durante anos):

Sandy Powell tem 12 indicações e três vitórias por “Shakespeare Apaixonado”, “O Aviador” e “A Jovem Rainha Vitória”. Três de suas indicações são por filmes do diretor Martin Scorsese (“Gangues de Nova York”, “O Aviador” e “Hugo”). Powell já foi indicada duas vezes no mesmo ano, em 1998 por “Shakespeare Apaixonado” e “Velvet Goldime” e, em 2015, por “Carol” e “Cinderela”;

Colleen Atwood também tem 12 indicações e três vitórias por “Chicago”, “Memórias de uma Gueixa” e “Alice no País das Maravilhas”. Aliás, a parceria da figurinista com os diretores Rob Marshall e Tim Burton lhe rendeu indicações por “Chicago”, “Memórias de uma Gueixa”, “Nine” e “Caminhos da Floresta”, no caso de Marshall, e “A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça”, “Sweeney Todd” e “Alice no País das Maravilhas”, no caso de Burton. Entre filmes de fantasia e de época, ela foi indicada por quatro musicais;

Milena Canonero tem “só” 9 indicações, mas venceu mais vezes que Powell e Atwood: são quatro vitórias por “Barry Lyndon”, “Carruagens de Fogo”, “Maria Antonieta” e “O Grande Hotel Budapeste”. Das três, é a que está há mais tempo no ramo e sendo indicado ao Oscar, seu primeira indicação foi por “Barry Lyndon”, em 1975; a última foi por “O Grande Hotel Budapeste”, em 2014.

keiracostumes

– A figurinista Jacqueline Durran tem apenas quatro indicações, mas três delas são pela parceria com o diretor Joe Wright com a atriz Keira Knightely nas adaptações literárias “Orgulho & Preconceito”, “Desejo & Reparação” e “Anna Karenina”, pela qual levou o prêmio.

Martin Scorsese e Steven Spielberg são os diretores em atividade com o maior número de filmes indicados ao prêmio de melhor figurino, cinco de cada um de seus filmes foram lembrados. No caso de Scorsese, foram “A Época da Inocência” (vencedor), “Kundun”, “Gangues de Nova York”, “O Aviador” (vencedor) e “Hugo”; no caso de Spielberg, foram “A Cor Púrpura”, “Império do Sol”, “A Lista de Schindler”, “Amistad” e “Lincoln”, mas nenhum venceu o prêmio.

– Os diretores James Ivory e Rob Marshall aparecem com quatro filmes cada na lista de indicados: “Uma Janela para o Amor” (vencedor), “Maurice”, “O Retorno a Howard’s End” e “Vestígios do Dia”, no caso de Ivory; e “Chicago” (vencedor), “Memórias de uma Gueixa” (vencedor), “Nine” e “Caminhos da Floresta”, no caso de Marshall. Outra diretora que levou quatro indicações para seus filmes é Julie Taymor: “Titus”, “Frida”, o musical “Across the Universe” e “A Tempestade”, nenhum levou o Oscar e todos são de figurinistas diferentes.

velvetgolmine

– A categoria Figurinos é uma das poucas que não liga para a crítica dos filmes e é tradicional em ser a única indicação ao Oscar de várias produções. Somente no novo milênio, foram quase 20 filmes com uma única indicação por seus figurinos: “102 Dálmatas”, “O Enigma do Colar”, “Tróia”, “A Maldição da Flor Dourada”, “Maria Antonieta” (vencedor), “Across the Universe”, “Austrália”, “Coco antes de Channel”, “Brilho de uma Paixão”, “A Tempestade”, “Um Sonho de Amor”, “Anônimo”, “Jane Eyre”, “W.E. O Romance do Século”, “Espelho, Espelho Meu”, “A Mulher Invisível”, “Malévola” e “Aliados”.

– Em compensação, raramente eles indicam figurinos de filmes contemporâneos que não sejam de fantasia. De 2000 para cá, apenas quatro filmes conseguiram essa proeza:“O Diabo Veste Prada”, “A Rainha”, “um Sonho de Amor” e o musical “La La Land”. Mas a categoria se aventura a indicar produções com indumentárias bem fora da caixa, caso de “Priscilla, a Rainha do Deserto” (vencedor), “Os 12 Macacos”, “Velvet Goldmine” (foto), “O Grinch” e “Mad Max: Estrada da Fúria” (vencedor). E também filmes estrangeiros: “O Grande Mestre”, “Um Sonho de Amor”, “Coco antes de Channel”, “Piaf – Um Hino ao Amor”, “A Maldição da Flor Dourada”, “O Tigre e o Dragão”, “A Rainha Margot”, “Madame Bovary”, entre outros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s