Oscar: algumas curiosidades sobre a categoria Fotografia

bradpitt10

Apesar de não estar entre as cinco principais categorias do Oscar (filme, direção, ator, atriz e roteiro), o prêmio de Melhor Fotografia também é bastante cobiçado e desperta a atenção dos cinéfilos porque ele, de certa forma, sintetiza a essência do cinema: o visual de um filme.

Geralmente, a Academia premia longas grandiosos e com muitos planos de paisagens, por exemplo, mas há exceções. Outra característica da categoria é apostar em produções que também estão indicadas a melhor filme. Mas, vez por outra, acontece um caso como o de “Silêncio”, novo longa de Martin Scorsese, que levou sua única indicação na categoria.

Segue então algumas curiosidades sobre essa categoria que mistura cores, luzes, sombras e diferentes ângulos e enquadramentos para melhor contar uma história:

– Entre 1939 e 1966, o prêmio de melhor Fotografia era dividido em duas categorias: preto & branco e colorida. “E o vento levou…” foi o primeiro longa a ganhar o Oscar de melhor Fotografia na categoria colorida regular, mas outros filmes coloridos levaram prêmios especiais antes dele;

– “Silêncio”, de Martin Scorsese, não é o único filme a só ser lembrado pela Academia de Artes Cinematográficas por causa de sua fotografia. Só nos últimos 30 anos, mais de 15 filmes receberam apenas uma indicação por sua fotografia: “Matewan – A Luta Final”; “Conspiração Tequila”, “Blaze – O Escândalo”, “Henry & June”, “O Amante”, “Lances Inocentes”, “Wyatt Earp”, “Operação Xangai” , “Voando para Casa”, “Neve sobre os Cedros”, “O homem que não estava lá”, “A Casa das Adagas Voadoras”, “Batman Begins”, “O Novo Mundo”, “A Dália Negra”, “O Ilusionista”, “Harry Potter e o Enigma do Príncipe” e “Os Suspeitos”;

cidade-de-deus-filme-rede-tv-digital-7

– Não é raro filmes estrangeiros serem indicados ao prêmio de melhor Fotografia: “O Amante”, “Adeus, Minha Concubina”, “A Fraternidade é Vermelha”, “Operação Xangai”, “O Tigre e o Dragão”, “Malena”, “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain”, o brasileiro “Cidade de Deus”, “A Casa das Adagas Voadoras”, “Eterno Amor”, “O Escafandro e a Borboleta”, “O Labirinto do Fauno”, “A Fita Branca”, “O Grande Mestre” e “Ida” são alguns dos filmes não norte-americanos indicados por sua fotografia nos últimos 30 anos;

–  2006 foi um ano atípico na história recente da categoria: nenhum dos indicados concorria a melhor Filme e o vencedor foi um filme estrangeiro (“O Labirinto do Fauno”). Dois dos concorrentes eram filmes sobre mágica (“O Grande Truque” e “O Ilusionista”) e dois deles só foram indicados nessa categoria (“O Ilusionista” e “A Dália Negra”). A ficção científica cheia de planos sequência “Filhos da Esperança” completou a lista;

a_lista_de_schindler_

– Apesar de, nos final dos anos 1960, o Oscar acabar com a divisão da categoria entre produções p&b e coloridas, o prêmio continuou lembrando de longas filmados em preto & branco. “Touro Indomável”, “Zelig”, “A Lista de Schindler”, “O homem que não estava lá”, “A Fita Branca”, “Nebraska” e “Ida” foram os últimos longas em p&b indicados ao Oscar. Somente “A Lista de Schindler” venceu o prêmio;

– Três longas do personagem Batman foram indicados a melhor Fotografia: “Batman Eternamente”, “Batman Begins” e “Batman, O cavaleiro das trevas”. Nenhum venceu. O único outro filme baseado em personagens de HQ a também ser indicado é “Dick Tracy”;

– Na década de 1990, o fotógrafo John Toll ganhou o prêmio dois anos seguidos, por “Lendas da Paixão” (1994) e “Coração Valente” (1995). Emmanuel Lubezki ganhou o prêmio nos últimos três anos por “Gravidade” (2013), “Birdman” (2014) e “O Regresso (2015);

– O maior perdedor da categoria é Roger Deakins. Ele tem 13 indicações sem nenhuma vitória por filmes como “Um Sonho de Liberdade”, “Fargo”, “Kundun”, “E Aí, Meu Irmão, Cadê Você?”, “O homem que não estava lá”, “O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford”, “Onde os Fracos Não tem Vez”, “O Leitor”, “Bravura Indômita”, “007 Contra Skyfall”, “Os Suspeitos”, “Invencível” e “Sicário: Terra de Ninguém”. Das 13 indicações, cinco são por filmes dos irmãos Coen;

close

– De acordo com o Oscar, Brad Pitt é o ator mais bem fotografado de Hollywood da atualidade. Sete dos seus filmes foram indicados ao prêmio, todos feitos por diretores de fotografia diferentes: “Thelma & Louise” (Adrian Biddle), “Nada é para Sempre” (Phillipe Rousselot, vencedor), “Lendas da Paixão” (John Toll, vencedor), “O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford” (Roger Deakins), “O Curioso Caso de Benjamin Button” (Claudio Miranda), “Bastardos Inglórios” (Robert Richardson) e “A Árvore da Vida” (Emmanuel Lubezki);

– Já Steven Spielberg é o diretor em atividade com maior número de filmes indicados na categoria de melhor Fotografia. São 11 produções: “Contatos Imediatos do Terceiro Grau” (vencedor), “1941”, “”Caçadores da Arca Perdida”, “ET”, “A Cor Púrpura”, “Império do Sol”, “A Lista de Schindler” (vencedor), “Amistad”, “O Resgate do Soldado Ryan” (vencedor), “Cavalo de Guerra” e “Lincoln”. Desde de “A Lista de Schindler” que o cineasta trabalha como o mesmo diretor de fotografia: Janusz Kaminski.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s